bicicleta na veia farol k-lite caminho do itupava pedal curitiba

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Curitiba - Morretes - Estrada da Limeira - Garuva

Um dos pedais mais esperados, temidos e comentados do circuito MTB foi encarado por uma tropa de elite. Foi a nossa vez de enfrentar a Estrada da Limeira, um trecho de terra que liga a BR-277 (partindo de Morretes) e chega a BR-101 (Garuva/SC). 
Partimos do posto da BR-277, às 7hs, com a meta de pedalar um total 140 km, dos quais 70 km pela terra. 
Juntamente com outro grupo de amigos - Pedal Norte Curitiba, que iria encarar a subida da Serra da Graciosa  - formamos um grande, animado e colorido pelotão, que transformou o ensolarado Sábado (16) em um dia muito promissor.



Como em toda aventura não podia faltar pneu furado. E assim foi, no 1º Posto do SAU meu pneu furou - mas com a ajuda dos amigos do Pedal Norte fiz um breve  pit stop e voltei para a trip rapidamente - reencontrando meu grupo no 2º Posto do SAU, localizado no final da Serra do Mar.


Reabastecidos, partimos para a  Estrada da Limeira - cuja entrada está localizada à direita, no 2º trevo de acesso a Morretes, no bairro de Massaranduba.



Ingressando na estrada, de cara, a imponência da Serra da Mar é um lindo cartão de visita, mas também um aviso de que a pegada seria fodox, pois além dos 70 km de terra que tínhamos pela frente, sabíamos que a temida Serra da Prata estava próxima.



Antes da serra, já era possível cruzar pela água um dos inúmeros rios que cortam a região. 



Depois de 12 km de terra era hora dos bikers encararem a Serra da Prata (Pico da Limeira) - um trecho de 4km  de terra, com pedras soltas, cuja inclinação chega aos 19,5%  e é capaz de fritar toda a musculatura do corpo. Uma subida extremamente forte, que somado ao calor do lugar, exigiu toda a força física e mental dos aventureiros
Para se ter ideia, somente 5 dos 16 aventureiros conseguiram finalizá-la sem descer da bike - aqui filhinho chorou e mamãe não ouviu...







Depois da subida veio a ladeiraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.... As curvas e as pedras soltas limitaram a nossa velocidade na descida, mas a adrenalina foi geral.


A estrada tem alguns trechos técnicos, o que levou um de nossos bikers ao chão, mas sem gravidade e, graças ao sempre bom Deus, todos puderam se deleitar com a rara beleza do lugar.

Depois da descida outros rios começaram a cruzar nosso caminho e, a cada travessia, a energia era revigorada. A diversão foi geral. Voltamos a ser criança, literalmente.





 


Por volta das 12hs, e com mais de 90 km na mochila, paramos para reabastecimento numa vendinha - localizada no povoado da Limeira (pertencente a Guaratuba). Enquanto alguns comiam e bebiam outros se descontraíam com uma sinuquinha em meio a Serra do Mar... 


De lá, pedalamos até o Rio Cubatão, ainda em Guaratuba. 




 A água gelada e as pedras que o formam transformaram seu leito em um convite para uma revigorante hidromassagem natural. Um refresco e tanto para os aventureiros que já haviam girado mais de 100 km.

Depois do relaxamento, veio o trecho final. Restava percorrer 35 km até Garuva/SC.   

Passado o Rio Cubatão a estrada de terra tornou-se extremamente desafiadora. 

Seus intermináveis retões, o sol forte, algumas outras exigentes subidas, somado ao fato de estarmos girando a mais de 7 horas e de termos percorridos mais de 100 km, fez do trecho final a pior parte da aventura. 






Mas o fato é que, rompidas todas essas dificuldades, por volta das 16hs, o grupo começou a chegar em Garuva/SC, onde pudemos finalmente relaxar, comer e bebericar... 



Foram 140 km de pedal, sendo 70 km na terra. Cortamos pela água cerca de 6 rios. Escalamos uma serra com inclinação que chegou aos 19,5%. Engolimos retões sem fim. A fome, a sede e o cansaço perderam para a nossa garra e vontade de continuar. Exigimos o máximo do corpo. Testamos nosso limite. Nesse, Chuck Norris comeria poeira 
video
Enfim, um dia inesquecível, com pessoas incríveis, em um lugar fantástico foi o que fizemos. 
Sem medo de errar, esse pedal entrou para o Rol como um dos 3 mais sensacionais já realizados! 

Uma aventura que somente quem tem bicicleta na veia é capaz de vencer!  


Dados do Pedal:


Participantes: 16 bikers

Quilômetros rodados:  140km
Tempo: 9hs
Imprevistos: dois pneus furados e uma queda 
Nível: Fodox

Beleza Natural: 5 estrelas (uma até cinco estrelas)
Custo: R$ 40,00 (lanche + Van)