bicicleta na veia farol k-lite caminho do itupava pedal curitiba

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Despedida de 2010: Rumo Anhaia!

Nada melhor do que despedir o ano de 2010 com o melhor percurso do ano.
No sábado (11.12.2010), sem titubear, a Trilha do Anhaia foi a escolhida, já que meu amigo de pedal Leandro Hecko (www.ideiasolta.net) não a conhecia. Foi a desculpa perfeita para encarar novamente o desafio.


O nosso Capitão Nascimento resolveu não descer a serra, mas nos fez companhia até o pedágio. Aliás, dessa vez ficou acertado que ele seria nosso ponto de apoio, cujo resgate estava programado para acontecer em Morretes, às 14h.



Saímos do Posto do Mercadorama (Br-277) às 7h40min. e, no vácuo dos speedeiros, consegui chegar ao pedágio 0:37'57":00 depois (meu record pessoal). Na sequência veio o Cap. Nascimento seguido pelo Leandro.


No ponto de apoio do pedágio - com o cafezinho grátis na veia - despedimos do Cap. Nascimento e partimos para o trecho final. O Anhaia era a trilha a ser desafiada.
Trinta e oito minutos depois, após se deleitar com a descida da serra, estávamos na boca da trilha.
Antes de descer a lomba demos apoio mecânico (pneu furado) a um grupo que iria encarar a parada. Problema sanado, partimos para a descida kamikaze.
Como já conhecia o trecho fui à frente para gerenciar a descida. Ultrapassada as primeiras curvas, as valetas criadas pela água da chuva transformaram aquela estrada numa aventura ainda mais complicada. Infelizmente, cerca de 800 metros depois, o Leandrão foi surpreendido por uma dessas valetas e não teve como escapar. O pacote foi inevitável e o vídeo ficou sensacional... hehehehe!


video


Como da primeira vez (igual aconteceu com nosso amigo Beto) o estrago no seu joelho foi grande.




Após avaliarmos a situação resolvemos voltar para a rodovia e pedir ajuda. Chamamos o resgate da ECOVIA que, em 30 minutos, estava dando os primeiros socorros no joelho do Leandrão.
 Como a situação não era grave a ambulância levou meu amigo e sua bike para Morretes para finalizar o atendimento e suturar o ferimento.


Situação sob controle resolvi descer a Anhaia sozinho para encontrá-lo no conhecido hospital.


Com atenção triplicada (não queria fazer companhia ao Leandro) consegui descer sem problemas e cheguei em Morretes quase junto com a ambulância.


Depois de longas 2 horas de espera meu amigo foi devolvido à civilização com o joelho reconstruído. A cena da múmia (leia-se Beto) veio à tona. A risada foi instantânea (hehehe).
Passado o susto fomos então para o merecido almoço no Restaurante Rota do Sol.


Em meio aos camarões, peixes e cerveja aguardamos pelo resgate do Cap. Nascimento. Ele desceu com a super Kátia (sua esposa) e, após almoçar, colocamos as bikes no meu carro e subimos a serra (via Graciosa).


Nosso retorno também foi uma aventura à parte. O Capitão resolveu voltar pela trilha do Alemão. Como não conhecia o trecho e a estrada estava em boas condições fomos em frente até chegar em Quatro Barras.


No final, chegamos em Curitiba às 18 hs com mais uma história sobre o Anhaia no currículo.


Finalizei o pedal com 70 km rodados, camarões degustados e mais um amigo remendado!

Um comentário:

  1. to de molho em casa, curinto uns remedinhos e a paerna inchada ainda
    joelho é joelho...rs
    mas valeu... assim q sarar farei a descida...

    ResponderExcluir