bicicleta na veia farol k-lite caminho do itupava pedal curitiba

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Um senhor pedal. Uma senhora serra. Dona Francisca, aí fomos nós!

Mais uma vez a bicicleta desempenhou seu lúdico e importante papel na vida de 11 bikers que toparam encarar de frente um pedal interestadual de 150 km.

Era a hora de enfrentar os desafios e contemplar a beleza da rota Curitiba - Tijucas do Sul - Serra da Dona Francisca - Joinville.
Todos focados e ansiosos com a pegada - que prometia ser fodox pop-estar - às 5hs da matina o grupo partiu do Parque do Bacacheri e rasgou a BR- 376 - sentido Tijucas do Sul - até o primeiro pedágio da rodovia, local aonde realizamos nosso primeiro pit-stop.


No cardápio, claro, não faltou o famoso sanduíche colonial do Nogueira 




Na sequência, 15km à frente, abandonamos a BR-376 e, entrando à direita, chegamos ao centro de Tijucas do Sul, com o ciclocomputador marcando 70km.


De lá, entramos na parte divertida do passeio. Tínhamos pela frente 40km de terra!


Na verdade, a estrada de terra é de fazer inveja a muito trecho asfaltado de Curitiba, fato que nos levou a girar em ritmo forte até os limites entre os Estados do Paraná e Santa Catarina.   




Em solo catarinense, a estrada começou a exigir mais da energia dos aventureiros, já que aliado ao lindo visual do trecho - emoldurado pela imponente Serra da Mar - vieram as fortes subidas.


Para nossa grata surpresa descobrimos que o trecho de terra catarinense faz parte do Circuito das Araucárias de Cicloturismo (http://circuitodasaraucarias.com.br), demonstrando que o estado vizinho - quando o assunto é cicloturismo - está anos-luz a nossa frente! 

Vencidos os 40 km de terra - e com 107 km na mochila - chegamos ao asfalto, mais precisamente, na Rodovia SC-301. 


Faltava pouco para contemplar a grandiosidade e a rara beleza da Serra da Dona Francisca. Contudo, até o início da descida da serra, foram mais 22 km de asfalto, subindo e descendo, pela SC-301.

Ao avistar o início da descida da serra a emoção tomou conta. A beleza, imponência e grandiosidade do lugar é algo tremendo e estonteante, simplesmente incrível!


Relata a história que essa estrada surgiu com "(...) o casamento da princesa Francisca Carolina, irmã de Dom Pedro II, com o príncipe francês François Ferdinand Phillippe Louis Marie. Uma gleba de terras na província de Santa Catarina integrou o dote desta união. Essas terras, que hoje são as cidades do norte de Santa Catarina, foram colonizadas por imigrantes europeus. Os mesmos imigrantes construíram a Estada Dona Francisca para ligar Joinville e o litoral de Santa Catarina com o planalto de Curitiba para escoamento da produção. O governo imperial financiou toda a construção que atinge, como ponto terminal, a cidade de Rio Negro, no Paraná. A Dona Francisca é a segunda estrada do Brasil a possibilitar o trânsito de carroças, e teve sua construção iniciada em março de 1858, por conta do engenheiro Leonce Aubé. Hoje a Rodovia SC 301 na altura da Serra Dona Francisca possui o traçado original da antiga estrada Dona Francisca" (link http://www.campoalegre.sc.gov.br/turismo/item/detalhe/2327).

Entorpecidos pela beleza, foi a vez de a adrenalina tomar conta do nosso corpo com a descida da serra. Com curvas no estilo cotovelo e declive muito acentuado, foi fácil chegar aos 80 km/h.

Depois de 8km de descida chegamos ao retão que nos levaria ao nosso ponto final, a cidade de Joinville. Cerca de 10 km à frente avistamos a BR-101 e, por ela, chegamos ao nosso ponto final, o Posto Rudnick, com 150 km guardados na mochila! 



Que dia, que momento, que visual, que pedal pop-star! 

Parabéns pelo desafio concluído com sucesso. Em especial, a única representante feminina - Dora Kremer - que terminou a cicloviagem com louvor, demonstrando que tem Bicicleta na Veia!

Dados do Pedal:


Participantes: 11 bikers

Quilômetros rodados:  150km
Tempo: 10hs
Imprevistos: 1 pneu furado 
Nível: Fodox

Beleza Natural: 5 estrelas (uma até cinco estrelas)
Custo: R$ 73,00 (Van + Cafés)

4 comentários:

  1. Bacana esse pedal...to querendo fazer o Circuito das Araucarias.

    ResponderExcluir
  2. Putz! Que beleza! Que inveja! Parabéns pela coragem e pela aventura. Sou de São Bento, que é perto de Campo Alegre (15km) e pedalo pela região, onde temos belos roteiros. Uma vez por mês o pessoal faz um pedal, nível moderado, pela região. Estão convidados!
    Estamos no face: Agenda da Bicicleta e Pedala SBS.
    Mello

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Douglas, ficou muito bom o relato! Jessé

    ResponderExcluir